11 Out 2017

Dica de Leitura: Ausência

Quando um homem se perde de si mesmo e de tudo o que permeou o seu caminho, surge a ressignificação da sua existência.

Um romance essencialmente humano, cujo pano de fundo é a doença de Alzheimer. Uma história profunda e transformadora, que traz à tona muitas formas de ausência. Um encontro de personagens aparentemente situados em lados opostos do distúrbio, médico e paciente, mas que partilham mais do que se pode esperar.

Dramas pessoais, dilemas éticos e existenciais se entrelaçam nesta comovente reflexão sobre o papel da memória na existência. "O que eu seria se minha biografia desaparecesse da minha mente, apagando todas as pessoas, os lugares, os conhecimentos?" Essa foi a pergunta que deu início ao processo criativo de "Ausência".

Interessada na perda gradual de consciência sofrida por pessoas com doenças degenerativas, a autora concebeu um dos personagens principais da obra como portador de Alzheimer: o professor de Literatura Ervin, que se vê aos poucos distanciar-se daquilo que constituiu o centro de sua vida, sua bagagem intelectual e cultural. Enquanto Ervin perde a consciência, o neuropsiquiatra Daniel revive um drama familiar de infância.